07 maio 2015

A História do Rock Latino #02: Argentina





 A história do Rock Latino contada, a partir dos países, em uma série de vários posts pelo Nossa Invasão. Se quiser ouvir o som das bandas latinas citadas basta clicar no nome delas.



 Agora falaremos deles, nossos tão amados e odiados hermanos argentinos: Sim, eles também amam o Rock n´Roll, afinal nem só de tango vivem nossos vizinhos!
 Durante os anos 50, houveram os primeiros contatos dos argentinos com o Rock vindo dos Estados Unidos, mas o surgimento da sua própria cena só se dá fato lá pelos anos 60, via Uruguai, que a essa altura já produzia rock em castiliano. O que ficou conhecido como a Invasão Uruguaia. Bandas como Los Mockers e Los Shakers foram fundamentais para o surgimento do Rock argentino. (Para saber mais sobre A história do Rock Uruguaio, confira a primeira parte da série "A História do Rock Latino" - clicando aqui). Através delas, começa a se popularizar  o rock britânico nas terras argentinas, principalmente os Rolling Stones.
 The Seasons, Manal e Los Beatniks são consideradas algumas pioneiras do gênero no país. Caminhando para o fim da década, surge a banda Los Gatos, primeira delas a alcançar grande sucesso a nível nacional. Na mesma época surge o primeiro selo independente, chamado Mandioca, que lançou, entre várias artistas, banda Vox Dei, fundamental para a cena de hard rock e progressivo que surgiu na década seguinte.
Banda Manal
Começam aí a estourar bandas:
 Assim surgem bandas mais psicodélicas como Crucis, Alas, Color Humano e a sensacional Pescado Rabioso. O Rock argentino começa a se diversificar; bandas com o som mais pesado e com referências ao blues, como Pappo, guitarrista e vocalista solo, ex-Los Gatos, muito influente até o hoje no país.
 Simultaneamente, também surge outra vertente, o Rock Acústico, com elementos folk, começa a ganhar a atenção dos jovens do país, enquanto emergia o movimento Hippie. Sui Generis, Vivencia e Arco Iris são bandas de expressão desse movimento. Destaque para Patrício Rey y sus Redonditos de Ricota, uma banda que até o dias de hoje está em atividade e perpassou pelos mais diversos estilos do rock argentino.
  Já em 1976, é instaurada a ditadura militar argentina. Não diferente das experiências no Brasil e Uruguai, foi uma época marcada pela repressão e pela censura, então várias bandas se dissolveram. Apesar disso, foi nesse época que surgiu a banda de enorme sucesso Serú Girán. Já nos anos 80, essa banda chegou inclusive a fazer shows no Brasil.
 O fundo do poço para o Rock argentino foi a Guerra das Malvinas, em 1982, onde milhares de jovens enviados sem preparo algum, acabaram mortos. Por fim, com a derrota na guerra, veio a queda do regime militar. Um marco importantíssimo desse momento foi o Festival de Solidariedade América Latina, onde tocaram os maiores nomes da música argentina. Foi a forma que os artistas encontraram de protestar contra a guerra e se manifestar em defesa da paz.
O jovem Fito Paez
 Nos anos 80, o movimento punk começa a ganhar força no país, através de bandas como Los Violadores, além de bandas mais New Wave, como Soda Stereo e Sumo, muito inspirada no The Police. Com o fim da ditadura, alguns artistas solo começam a se consagrar, entre eles o grande Fito Páez, um dos maiores nomes da música até hoje (e um dos artistas favoritos da Carol). Já a cena do heavy metal, mais underground, tinha como máximo representante a banda V8.
   Em 1987, os Ramones fizeram uma turnê na Argentina. Fato fundamental para o surgimento de algumas bandas nos anos 90, como a Attaque 772 Minutos e consagração do ska-punk de bandas como Los Fabulos Cadillacs.
 Na década de 90, se tornam muito populares Viejas Locas e Caballeros de la Quema. Esses grupos foram exceção, de lá pra cá o rock perdeu muito espaço para a música pop. Se recolheu ao underground. Surgem boas bandas porém sem grande visibilidade para o grande público, porém enorme criatividade e fãs muito dedicados; La Renga, Árbol, Catupecu, Babasónicos e ANIMAL. (que deu origem a banda de metal Carajo) por exemplo.
 Infelizmente, de lá pra cá, não vem surgindo muitas bandas por lá, mas como sempre há alguém fazendo música boa, recomendo o indie rock do Él Mató a un Policía Motorizado e a banda Bicicleta.
 Ficamos por aqui, na próxima postagem, a história do rock no país pioneiro do Rock na América. Sabe qual é? Então fique atento ... 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.
Nossa Invasão © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.